Cart

DAR DE OMBROS – Coluna Acre Infuso – Fábio Santiago

(Por Fábio Santiago)

Não dou de ombros para um grilo verde, quem dirá para uma grila. 

Dizem por aí que essa presença ilustre traz sorte e prosperidade para o lar e para quem nele habita.  

Há também os que falam que o seu canto pode ser um prenúncio de bom agouro.  

E se o grilo não cantar? O nosso visitante era bem caladinho. 

Seria uma grilinha observadora e ensimesmada ou um grilão com dor de amor? 

Digamos que esta visita durou quase uma semana, entre idas e vindas. 

Saltou por paredes, cortinas, mesas, visitou os cômodos, quis fortunar o ambiente. 

Xamânico grilo nos manteve em transe, ilustre grillus. Seria um Acheta domesticus? Melhor parar por aqui e voltar para o encantamento verde.  

A fada verde que me desculpe, o grilo verde tá fazendo a cabeça. 

A estridulação, que palavra bonita, se fez ouvida durante noites em que não deu as caras por aqui, o seu concerto noturno era parte da sinfonia das corujas, cigarras e dos uivos singelos do nosso caramelizado Lobão, um sape(cão) que corre a noite inteira em busca de agito. 

Também fez a cabeça da minha garota cósmica, que esteve fascinada pelo verde grilo. 

Por onde anda a cor verde, onde se escondeu?  

Sim Leminski, “De repente me lembro do verde/ A cor verde, a mais verde que existe/ A cor mais alegre, a cor mais triste/ O verde que vestes, o verde que vestiste”. 

Verdejante novamente passou por aqui, chegou no final da tarde e foi embora durante o dia. 

Grilo verde, grila verde, amuleto oriental, xamã espiritual… Não embolemos a coisa, este inseto não tem nada a ver com os grilos na cuca dos vendedores de grilos das canções, 

” …Tô vendendo grilo, tô vendendo grilo…”  

Se o nosso hóspede anunciou sorte e prosperidade, não dá pra saber, que nos fez esquecer desses dias sombrios – Ah, isso fez. 

A casa sorriu, nós também.  

Quintana também andou por aqui trazendo os seus grilos. 

“…E os grilos? Não estão ouvindo lá fora os grilos? Sim os grilos…Os grilos são os poetas mortos.”

One thought on “DAR DE OMBROS – Coluna Acre Infuso – Fábio Santiago

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carregando...