Cart

Prisão Dourada – Ana Lavrador

0 out of 5 based on 0 customer ratings
0 classificações Adicione sua classificação
Disponibilidade: Em estoque

R$ 44,70 R$ 31,29

wws Suporte / Perguntas de pré-venda Preciso de ajuda? Fale conosco via WhatsApp
Quantidade :

Falta temporária

 

“CARTOGRAFIA DA ESTRANHEZA, NO ROTEIRO DE LIBERTAÇÃO”,

Regina Correia * 

Submetidos ao jugo inusitado do confinamento, em tempo plúmbeo de pandemia, por razão de um microscópico ainda-meio-desconhecido vírus, surge-nos, nítida, ao ouvido, a voz inspiradora de Mia Couto (in O outro Pé da Sereia), como alavanca vital do sonho: A prisão é um lugar onde se dorme muito e o sonho substitui o viver. É a única coisa que o sistema não pode encarcerar: os sonhos. 

É nesse andamento de rio (quase) profético de destruição do entorpecimento, que Ana Lavrador vai construindo e encenando um diário da “prisão”em versos dialogantes com a realidade circundante, numa cartografia do corpo físico e anímico da cidade e da casa, agora “nicho possível de universo” (p.)e com o eco dos sonhos ondeousadamente, porque convicta, espreita e avança a Liberdade.  

Em sua lavra poética lúcida, inspirada, comprometida, acompanhamos Ana Lavrador, num “tempo suspenso” (p. ) das criaturas e das coisas, como consciência de asfixia abrupta feita de silêncio, de medos, enraizada na estranheza no vazio material e psicológico, em modo de fatalidade. Simultaneamente, vislumbramos, em cada sinal do inventário do desconfortoa luz que ensina o itinerário do resgate colectivo e individual, em regozijo ecológico do abrandamento da mão humana sobre o mundodando berço ao sentimento paradoxal de saudade futura dos tempos da quarentena. 

Assume-se, enfim, pela arte, o vértice de uma certa catarse psicanalítica da noção de culpa, de pecado capitalde estampa da morteE os “dias sem nome” (p.) regressarão ao calendário solar dos “eleitos que têm na palavra arma, e na poesia forma de resistência” (p.). 

* Não segue a grafia do Novo Acordo Ortográfico de 1990. 

Primavera 2020

ISBN: 978-65-86526-47-9 (Brasil)

ISBN: 978-989-54870-1-1 (Portugal)

108 pág.

wws Suporte / Perguntas de pré-venda Preciso de ajuda? Fale conosco via WhatsApp
Quantidade :
SKU: 9786586526479 Categorias: , , ,

Ana Lavrador

Ana Luísa Figueiredo Lavrador da Silva é licenciada em Geografia, mestre em Geografia Física e Ambiente e doutorada em Artes e Técnicas da Paisagem. A paisagem é o seu tema central de investigação. Colabora em projetos académicos ligados às paisagens literárias e ao turismo em regiões vinhateiras. Tem publicados os livros "Paisagens de Baco" (Ed. Colibri, 2011) e "Eu sou como um fragão da minha terra. O poeta e a paisagem" (IELT-FCSH, 2013), além de uma vasta lista de artigos em revistas científicas e literárias. Conferencista em congressos, colóquios, seminários e palestras.

 

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Prisão Dourada – Ana Lavrador”

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vendor Information

0 de 5

O Amor Embebedou as Feras – Priscila Merizzio

R$ 39,70 R$ 27,79
A jovem poeta Priscila Merizzio surpreendeu o leitorado já em sua estreia com Minimoabismo (Patuá, 2014), pela elocução densamente imagética, entranhada de erotismo, o que lhe valeu perfilar-se entre os semifinalistas do Prêmio Oceanos. A obra seguinte, Ardiduras (7Letras, 2016), veio confirmar sua “mescla de delicadeza e violência”, como observou o poeta Alberto Bresciani no prefácio. Agora, nos deparamos com esta vasta fala espraiada em poemário oceânico, este O amor embebedou as feras, em que a poeta arranca...
0 de 5

Escalafobético – Marcos H. Guimarães

R$ 99,70 R$ 69,79
Uma cavalgada frenética  Não suba nesta carruagem, se não é das viagens alucinantes. Não há invernada ou posto de descanso para os cavalos. Uma tomada de fôlego nas encruzilhadas e seguimos avante. O final é revelado no início da marcha. Será a Pompéia desintegrada sob o magma incandescente. Ou a metáfora de uma nação em queda!  Uma psicologia reversa, que busca...
0 de 5

Solfejo de Cores – Leonardo Bachiega

R$ 44,70 R$ 31,29
UMA MARÉ QUE SE COLA À LÍNGUA  É uma alegria imensa poder escrever sobre a obra de Leonardo Bachiega, arquitecto e, muito possivelmente, um dos grandes nomes da moderna poética brasileira. A sua obra vem, paulatinamente, a construir-se, a desconstruir-se, a se humanizar cada vez mais, num discurso poético belíssimo, visceral, luminoso, mas também com a sombra que toda a poesia verdadeira deve...
5.00 de 5

NAVIOS CARGUEIROS – Marcos de Andrade Filho

R$ 59,70 R$ 41,79
__________________ CALMARIA E TORMENTA  Calmaria e tormenta. São estas as experiências que vivenciamos ao embarcarmos nos Navios Cargueiros de Marcos de Andrade Filho. Com total domínio do leme e das coordenadas gramaticais, o poeta navega na contracorrente e nos mostra que os sinais de pontuação vêm para nos libertar, para nos trazer possibilidades de fazer com que a língua corra...
0 de 5

Ácaros Que Depositam Flores – Leonardo Bachiega

R$ 44,70 R$ 31,29
A Poesia exige um ato de viva percepção e prontidão do autor, ele deve coligir à sua voz em escrituradas inquietudes, se possível promulgar o encarnado registro em erupção que se irrompe de novidade a cada sobressalto da aturdida garganta, daquele que descobre em cada escrita um verão em cada verso ou palavra. Leonardo Bachiega “Em ácaros que depositam flores”...
Carregando...
WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa!
👋 Oi em que posso ajudar?