Search

Lawfare nunca mais – A voz das vítimas vol. III

Pré-lançamento

previsão 1º semestre de 2025

***

Lawfare nunca mais – A voz das vítimas vol. III

No volume I tivemos o livro precursor de uma série que se propõe a dar voz às principais vítimas de lawfare no Brasil. Uma iniciativa conjunta da Editora Kotter e da Rede Lawfare Nunca Mais, que reconhecem um paradoxo em curso: ou o Brasil extermina o lawfare, ou o lawfare exterminará o Brasil. Para corroborar essa afirmação, basta ouvir as vítimas.

No volume II tivemos segundo volume de uma série que se propõe a dar voz às principais vítimas de lawfare no Brasil. Uma iniciativa conjunta da Editora Kotter e da Rede Lawfare Nunca Mais, que reconhecem um paradoxo em curso: ou o Brasil extermina o lawfare, ou o lawfare exterminará o Brasil. Para corroborar essa afirmação, basta ouvir as vítimas.

Agora no volume III teremos os casos mais impactantes, histórias de destruição de reputação e de vida em nome de uma guerra suja, que se vale da lei para descumprir a lei.

***

Autores: Salvio Kotter

Henrique Pizzolato

ISBN: em breve

Páginas: em breve

Formato: 16X23

R$ 69,70 R$ 48,79

Consulte o frete e o prazo de entrega:

Lawfare nunca mais – A voz das vítimas vol. I

José Genoíno

José Genoíno, ex-presidente do PT, narra sua experiência com o julgamento do Mensalão, destacando a perseguição política e midiática sofrida por ele e seus companheiros, como Delúbio Soares e José Dirceu. Ele descreve o processo como uma grande mentira, evidenciando a manipulação midiática e a injustiça perpetrada pelo sistema judicial .

 Delúbio Soares

Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, relembra a intensa campanha midiática e judicial contra ele e seus colegas durante o Mensalão. Ele enfatiza a falta de canais alternativos de comunicação na época e a condenação prévia pela mídia, destacando a influência negativa da imprensa na percepção pública e nos resultados judiciais .

Amanda Rodrigues

Amanda Rodrigues compartilha sua experiência com a Operação Calvário, na Paraíba, onde foi perseguida judicialmente devido à sua relação com Ricardo Coutinho, ex-governador do estado. Ela descreve a operação como uma forma de lawfare utilizada para deslegitimar lideranças políticas de esquerda e destruir suas reputações .

Agnelo Queiroz

Agnelo Queiroz, ex-governador do Distrito Federal, relata sua prisão arbitrária e a campanha midiática e judicial para destruí-lo politicamente. Ele destaca o uso do sistema de Justiça como uma ferramenta de perseguição política, exemplificando com sua própria experiência e a de outros líderes do PT .

Andrea Haas

Andrea Haas, esposa de Henrique Pizzolato, detalha a perseguição judicial sofrida por ambos durante o Mensalão. Ela questiona as acusações infundadas e a manipulação das provas pelo STF, destacando a inconsistência das acusações e a injustiça do processo judicial contra seu marido .

Luís Nassif

O jornalista Luís Nassif fala sobre sua experiência como alvo de lawfare devido às suas críticas ao protagonismo do Judiciário e à Lava Jato. Ele discute a perseguição judicial e midiática que sofreu, incluindo ações legais infundadas e a censura imposta por entidades poderosas .

Ricardo Coutinho

Ricardo Coutinho, ex-governador da Paraíba, descreve sua luta pela democracia e as represálias que sofreu por apoiar figuras políticas como Lula e Dilma Rousseff. Ele destaca o uso de operações policiais e judiciais para destruir lideranças políticas e enfraquecer movimentos progressistas .

Dalmey Werlang

Dalmey Werlang, policial federal, revela os bastidores da Operação Lava Jato, denunciando os abusos e as manipulações dentro da Polícia Federal e do Judiciário. Ele expõe a falta de transparência e a perseguição a investigadores que ousaram questionar as irregularidades da operação .

Clayson Felizola

Clayson Felizola aborda as diversas formas de lawfare, destacando como o sistema judicial pode ser usado para marginalizar e destruir adversários políticos. Ele compara o lawfare a uma bomba de nêutrons, que elimina os indivíduos sem destruir as estruturas, transferindo a riqueza e o poder para os instigadores do lawfare .

 

***

Lawfare nunca mais – A voz das vítimas vol. II

1. Fernando da Mata Pimentel

Fernando Pimentel, ex-governador de Minas Gerais, narra sua trajetória política desde a militância estudantil até sua gestão como governador. Ele descreve a implementação de políticas públicas como o Orçamento Participativo e as Unidades Municipais de Educação Infantil (UMEIs). Pimentel também detalha a perseguição que sofreu através da Operação Acrônimo, revelando os abusos e arbitrariedades cometidos pelas autoridades contra ele e sua família.

2. Jaider Batista da Silva

Jaider Batista, ex-secretário de Educação de Governador Valadares, compartilha sua experiência de perseguição e exílio em Angola. Ele descreve como foi afastado de seu cargo sob acusações infundadas e como sua vida e carreira foram devastadas pela Operação Mar de Lama. Jaider destaca os avanços em políticas públicas que implementou e os impactos positivos que estas tiveram na comunidade, apesar das adversidades enfrentadas.

3. Leonardo Deptulski

Leonardo Deptulski, ex-prefeito de Colatina, relata sua trajetória e as dificuldades enfrentadas devido às perseguições jurídicas. Ele discute a importância da resistência e da continuidade das políticas públicas mesmo diante das adversidades impostas pelo lawfare. Leonardo enfatiza o impacto social de suas ações e a necessidade de uma resposta coletiva para combater essas práticas opressivas.

4. Luiz Philippe Torelly

Luiz Philippe Torelly, advogado e ativista, oferece uma análise detalhada das estratégias de lawfare e seu impacto sobre o sistema jurídico brasileiro. Ele discorre sobre casos emblemáticos e a manipulação de processos legais para fins políticos, destacando a importância de uma reforma no sistema judicial para proteger os direitos fundamentais e a democracia.

5. Júlio Neves

Júlio Neves, ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, aborda a perseguição que sofreu durante sua gestão. Ele narra os desafios enfrentados na administração da universidade e os ataques infundados que resultaram em sua prisão e posterior absolvição. Júlio discute as consequências dessas ações para a instituição e a comunidade acadêmica.

6. Cláudio Di Mauro

Cláudio Di Mauro, ex-secretário de Obras de São Bernardo do Campo, descreve sua experiência com o lawfare durante a Operação Lava Jato. Ele explora as táticas usadas para incriminá-lo e o impacto devastador em sua vida pessoal e profissional. Cláudio enfatiza a necessidade de mobilização e resistência contra essas práticas abusivas.

7. Breno Altman

Breno Altman, jornalista e fundador do site Opera Mundi, oferece uma visão crítica sobre a utilização do lawfare como ferramenta de repressão política. Ele analisa o papel da mídia e do judiciário na construção de narrativas que criminalizam movimentos sociais e líderes progressistas. Breno destaca a importância da solidariedade e da luta pela justiça social.