Cart

Todos os Sentidos – João Gilberto Tatára

0 out of 5 based on 0 customer ratings
0 classificações Adicione sua classificação
Disponibilidade: Em estoque

R$ 44,70 R$ 31,29

Disponível por encomenda

wws Suporte / Perguntas de pré-venda Preciso de ajuda? Fale conosco via WhatsApp
Quantidade :

SENDAS EDIÇÕES

Tatára é um poeta original. Autor de mais de mil canções. Referência para os compositores da cidade por mais de quatro gerações.Além disso, Tatára é um grande incentivador da arte, um criador de espaços e contextos para a produção musical autoral em Curitiba, que mantém, há 50 anos, a mais honorável instituição para o poeta nas metrópoles modernas: o bar. A música é uma arte presencial e o encontro do artista com o público faz parte da sua essência. A reprodução mecânica subtrai o aspecto ritual do encontro e a sua aura. O compositor, que vive a música pelo lado de dentro, necessita do contato com o público para que a mágica de sua arte se realize. É no bar que exercitamos o caráter primordial da canção, como parte de um rito mais antigo, ancestral, em que ela é apresentada em vizinhança a outras canções, numa multiplicidade de vozes e autores desvestidos do narcisismo e do véu protetor do espetáculo. O bar é um ambiente fundamental na usina poética da cidade. É o lugar onde a canção vi-vencia o seu aspecto heroico. João Gilberto Tatára ocupa um lugar de honra na canção curitibana, sendo um de seus principais mentores. E o que dizer dos seus conselhos? Em Todos os Sentidos acessamos o pensamento profundo do genius loci desta produção, do regente da contínua seresta da canção local, onde as individualidades se confrontam e dialogam na produção da arte. Pela sua música, pela sua poesia, por sua presença magnética, generosa e conciliadora. Salve Todos os Sentidos e seu eminente bardo! O ESCUDO DE BRONZE DO TATÁRA “Todos os Sentidos”, de João Gilberto Tatára, é uma reflexão sobre o tempo, a vida, o amor e a arte. O livro reúne textos produzidos nos últimos 15 anos que discorrem sobre o ser humano, as suas contra-dições internas, a projeção que faz de si mesmo sobre o outro e os descaminhos da razão enredada no tumultuado conflito das emoções. Já nas primeiras páginas, o poeta estabelece uma relação dialética com o leitor. Onde as posições se alternam. O leitor ora é o autor, o autor ora é o leitor: “Então o que é que me ilumina na vastidão do teu caminho e me revela meigo no teu abraço?” O tempo é descrito como um vazio que só tem existência quando é preenchido por algo. Deus é o tempo vivido por nós: “Deus é um passageiro sábio que vai em nossa companhia até a estação do tempo que não tem fim, o tempo que não tem vontade própria, que só existe se houver espaço, que só existe se couber dentro de todas as coisas que ainda vamos fazer.” Esse tempo é uma oportunidade única, exclusiva e especial. Precisamos estar atentos por que a saída é um silvo: “Um vento passa, vai embora, pode levar nosso cheiro para sempre.”O caráter afirmativo de sua poesia incita o leitor à atividade e denuncia o pasmar passivo frente ao real. A celebração do encontro, da potência criativa e da presença de quem está ao lado perpassa a obra inteira. Percebam a elegância: “Eu achei teu sorriso, não roubei. Ele é meu, afinal eu o achei”. Tatára é um poeta da vida. Exalta a singularidade do momento, e principalmente, a sensibilidade em relação ao outro. Vão lá ler: “Reflita, mas não deixe aflita a pessoa, antes que ela escoe pelo próprio umbigo”. Qualquer ser intumescido pelo próprio ego que venha conversar com o Tatára é colocado em cheque-mate com suas próprias palavras em menos de cinco minutos. O primeiro inimigo a vencer é a exaltação de si mesmo. Imagine Cristo entrando no templo com o chicote na mão: “Corra, teu espelho está mostrando a maldade bem de frente.”A diferença entre palavra e ato é uma constante em suas reflexões, rememorando antigas lições de retórica, de uma certa desconfiança das ressalvas espontâneas: “Quem disse que não fez por mal não faz por bem também.” Ler Todos os Sentidos é um eletrochoque de mãos dadas com o poeta. Um recarregar de pilhas em direção à criatividade, à poesia e à vida.

Prefácio por

Octavio Camargo

Verão 2019/2020

ISBN: 978-65-80103-82-9

113 pág.

Disponível por encomenda

wws Suporte / Perguntas de pré-venda Preciso de ajuda? Fale conosco via WhatsApp
Quantidade :
SKU: 9786580103829 Categorias: , ,

João Gilberto Tatára

Peso 170 g
Dimensões 14 × 22 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Todos os Sentidos – João Gilberto Tatára”

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vendor Information

0 de 5

DOIS – Vander Vieira

R$ 39,70 R$ 27,79
SINOPSE:    “Dois” é um livro para os outros. Não há literatura que se mantenha de pé apenas para um: é necessário o dois, o segundo, o outro. Sem olhos, ouvidos e corações bem abertos e dispostos, a poesia – natimorta – naufraga. Jean-Paul Sartre afirma que são os olhos do leitor que completam o trabalho do escritor. Sérgio Sampaio diz que um livro de...
0 de 5

Marabô Obatalá – Claudio Daniel

R$ 39,70 R$ 27,79
Falta temporária   Oriki é o poema ritual da tradição iorubá, cantado até hoje nos terreiros de candomblé, celebrando os orixás. Quem introduziu o oriki no Brasil foram os negros africanos, escravizados no período colonial-monárquico, que conservaram as suas tradições religiosas sob o aparente sincretismo com o culto aos santos da devoção cristã. As primeiras traduções desses textos orais para...
0 de 5

Simplícios e Confúcios – Gloria Kirinus

R$ 59,70 R$ 41,79
Disse uma vez um senhor chamado Blanchot, que “nós escrevemos para perder nosso nome, o querendo, não o querendo, e decerto nós sabemos que um outro nos é dado necessariamente em retorno, mas qual é ele?” Aqui, Glória recebe e concede vários nomes, sem precisar perder o seu, muito pelo contrário, seu nome se une a todos, formando um uníssono...
0 de 5

O Estado de Urgência – Dimo Fernandes

R$ 39,70 R$ 27,79
"Como encurtar a literatura feita por nossa distância? Como apontar de quem é a voz que agora surge se, no próprio ato de leitura, somos também coautores de tudo o que no texto se oculta? Não tenha por si que o poeta responda essas questões que se iniciam, senão que se insira por um vão apalavrado para enganar quem convencido lhe resume. Aqui, o poeta Dimo Fernandes parece estar sempre a nos lembrar que por trás do decadente show...
0 de 5

El Capitalismo se Desplaza – Ladislau Dowbor

R$ 74,70 R$ 52,29
PRÉ-VENDA, DISPONÍVEL NA SEGUNDA QUINZENA DE SETEMBRO En este libro, Ladislau Dowbor propone analizar un conjunto de cambios del capitalismo que sugiere que estamos en transición hacia otro modo de producción, que deja atrás la llamada era industrial e inaugura algo nuevo, que el autor denomina era del conocimiento.  Pero nuevo no significa necesariamente mejor: podemos estar delante de una sociedad más conectada...
Carregando...
WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa!
👋 Oi em que posso ajudar?