Cart

O antigo Engenho de Farinha da paradisíaca Praia do Rosa em Imbituba abre suas portas para eventos, para artistas e a quem mais deseje cultivar o tempo longe das ruidosas demandas urbanas.

por Francis C. Duarte

A prática do turismo nativo, aliada ao bom uso dos patrimônios existentes e orientada para o desenvolvimento sustentável, configura-se como alternativa inclusiva e solidária para as comunidades, por vezes tão esquecidas pelo poder público.

É nesse contexto que encontramos o charmoso Engenho de Farinha da Praia do Rosa, construído pelo patriarca sr. Dorvino Manoel da Rosa e por sua esposa, Dona Orgena – daí a origem do nome da praia.

A atriz argentina Juana Viale, neta da mítica Mirtha Legrand, e seu namorado, o arquiteto Agustín Goldenhorn, foram hóspedes de honra do verão 2020 no Engenho de Farinha, a convite do anfitrião Dani. A artista, que estreou na Netflix, entre outras séries, “Estocolmo e Edha”, diz ser impactante revelar com outro olhar um destino que hoje é apenas conhecido pela oferta relacionada ao turismo de sol e mar, sem referências a seus patrimônios culturais. Aprender os saberes e fazeres relacionados às atividades de um engenho de farinha na perspectiva do desenvolvimento local e a possibilidade de apresentá-lo como patrimônio cultural a membros da comunidade, visitantes e turistas é a coisa certa a fazer.

 

Localizada no município de Imbituba, a Praia do Rosa é também conhecida como o principal berçário da baleia-franca, espécie que escolheu a região para procriar durante os meses de junho a setembro.

Além do mítico engenho, situado no canto sul da Praia do Rosa (lado direito da praia), há outras cabanas decoradas em estilo açoriano, com jeito de casa de campo. Com banheiros e cozinha assinada por arquiteta renomada, há também móveis, eletrodomésticos, louça e roupa de cama, tudo o que se precisa para apenas morar. Chegue e encontre a lenha já cortada e empilhada para o fogão de chão.

Para os dispositivos e ruídos do mundo contemporâneo, não há lugar, pois aqui valorizam-se coisas que existem faz tempo: na estante, clássicos da literatura dividem morada com livros raros ou já esgotados; na adega, repousam ótimos vinhos, aguardando ser apreciados a preço de custo; não existe TV, mas a vista do landscape sustenta os olhos e livra o corpo de todo o mal do entretenimento vazio.

Também não há gadgets. Enquanto aqui residir, ocupe-se de rien, como diz Claude Debussy.

 

 

Nos meses de maio a junho, é aberta a temporada de pesca da tainha, cujo modo de preparo preferido é recheada de ovas ao forno, uma iguaria.

As cabanas do Engenho de Farinha da Praia do Rosa estão a algumas dezenas de metros da Virada Mágica da Praia do Rosa.

Intervenções artísticas, jardinagem e paisagismo desenhado pelo famoso landscape designer Ernesto Petri Rallo, com plantas ornamentais nativas e medicinais, constroem o cenário exuberante.

Como se vê, o lugar é ideal para pessoas que respeitam e se interessam por cultura popular, pela identidade nativa e a natureza local. Então, se você não se deixa levar pela correnteza sobre um simples pedaço de madeira e sabe apreciar os encantos da lua e das estrelas, venha!

 

*Francisco, Rosiane e os anfitriões Dani, Karina e Manu dão as boas-vindas e desejam a todos uma feliz estadia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...