Cart

REFLEXÃO SOBRE O MARCO TEMPORAL – por Cacique Juvenal Payaya

por Cacique Juvenal Teodoro Payayá

Diante da força e o domínio do adversário, em número infinitamente inferior aos nativos, o único caminho possível para os povos indígenas, sem TECNOLOGIA da época, o único caminho foi a RESISTÊNCIA, o colonizador aproveitou-se da DESUNIÃO entre os povos, seus líderes não aprenderam usar as alianças para avançar e consolidar o domínio dando vez a minoria. Hoje como minorias os povos indígenas precisam não só de resistência, mas, desta, o domínio da tecnologia e a coesão na hora de votar.
A arma do colonizador passa pelas leis, pelo congresso e pelos tribunais onde não temos voz nem vez; o avanço do processo de desmonte dos direitos dos povos indígenas nunca foi tão ágil, tão bem elaborado, nem o estupro – arma poderosa capaz de criar um outro povo sem os direitos naturais – nem as doenças – criando imunização – nem a arma de fogo – com poder limitado – nem a escravidão – superada pela resistência -; a presente arma dá legalidade a todos atos, joga os povos indígenas na margem do direito, quem é contra o direito é contra a nação (traidor), contra a democracia; uma vez os congressistas revogado os direitos constitucional, eles precisarão de centenas de índios no congresso e no judiciário para reverter o que foi feito, coisa impraticável, pelo menos por está ótica.
Resistir é necessário, mas agora, apesar das chuvas, das calamidades, das pandemias é preciso resistir, mesmo no natal, mas resistir apenas com marchas e contra marchas financiadas pelo próprios nativos?
A resistência é um ato que precisa ter consequências, sabendo da potência e a reação do inimigo. As lideranças indigenas precisam de unidade e determinação na condução da resistência.
O Marco Temporal é uma síntese de todas as maldades humanas, talvez a pior arma usada contra as futuras gerações nativas em cada etapa da história deste país, ou de outros
O objetivo deste texto é maís que despertar para os danos causados pelas chuvas, a pandemia, o garimpo, invasão ilegal de terras indígenas, pois, parte desses fatores serão legalizados através do MARCO TEMPORAL.
Nossa proposta aqui é retomarmos os atos de resistência interna e externamente, clamarmos a boca larga a fim de barramos ainda no Supremo esta arma destruidora dos direitos dos povos indígenas desta nação.

6 thoughts on “REFLEXÃO SOBRE O MARCO TEMPORAL – por Cacique Juvenal Payaya

  1. A luta dos POVOS orinarios não se fará sozinha em certamente haverá um m as massacre mas as creditado na residência, na colaboração das de homens e mulheres neste enfrentamento contra o Marco Temporal

    1. A discussão a respeito dos direitos dos povos originários, ora dilacerado cada vez mais se faz necessário. As minorias nunca estiveram tão fragilizadas e tão nuas do seu eu……. Passamos por tempos difíceis… A humanidade precisa refletir sobre o seu papel na terra e na sociedade, essa discussão perpassa pelo MARCO TEMPORAL, em diálogo com a Democracia e Direitos Humanos , seria um retrocesso tal aceitação! Sigamos em busca da NÃO INVISIBILIDADE ou NEGAÇÃO de um POVO.

  2. A luta dos POVOS orinarios não se fará sozinha, certamente haverá massacre, mas acredito na residência de mais de 500 anos e na colaboração de homens e mulheres que compreendam a causa deste enfrentamento contra o Marco Temporal, PELA VIDA NA TERRA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carregando...
WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa!
👋 Oi em que posso ajudar?