Cart

Cidade Industrial – Ricardo Pozzo

0 out of 5 based on 0 customer ratings
0 classificações Adicione sua classificação
Disponibilidade: Em estoque

R$ 39,70 R$ 27,80

Disponível por encomenda

wws Suporte / Perguntas de pré-venda Preciso de ajuda? Fale conosco via WhatsApp
Quantidade :

Cidade Industrial
Ricardo Pozzo

Suponha que os poemas aqui enfeixados estivessem nas paredes de uma exposição fotográfica. Você entraria na sala e, diante do formato inesperado das “fotos”, começaria a se preparar, talvez com enfado, para alguma nova sacadinha. Depois de ler alguns desses textos, porém, perceberia que as imagens estavam se revelando em sua mente, construídas com cenas deste repertório de abandono, violência e descaso que escondemos de nós mesmos em algum desvão da memória. Assim, suscitadas pelas palavras, quase vivas à sua frente lá estariam elas:
– A mendiga despertando sob a indiferença inclemente do sol, coberta de jornais que noticiam as “meias verdades” do mundo patrimonialista que a regurgitou nas calçadas, junto a outros fantasmas da civilização;
– A população miserável do bairro industrial tantalizada pelas telas da alienação virtual, enquanto à sua volta as fábricas, como um Vulcano tecnocrata, forjam as armas com que a elite a domina, empobrece e acabrunha;
– Dois jovens armados correndo atrás de um outro, que começa a tombar com “medalhas de chumbo / nas costas”, a correria “olímpica” dos três de tal forma borrada pelo motion blur irônico do fotógrafo que você não sabe quem é branco quem é preto, e assim por diante.

— Marcos Pamplona

Primavera 2018

ISBN 978-85-68462-44-7

60 pág.

Disponível por encomenda

wws Suporte / Perguntas de pré-venda Preciso de ajuda? Fale conosco via WhatsApp
Quantidade :
SKU: 9788568462447 Categorias: ,

Ricardo Pozzo

Autor do livro Alvéolos de Petit Pavê, Ricardo Pozzo nasceu em Buenos Aires. Poeta, fotógrafo e músico. É um dos organizadores do Vox Urbe, projeto literário do antigo WNK Bar. Atualmente no projeto Vox Ludens.

Peso76 g
Dimensões12 × 0.5 × 18 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Cidade Industrial – Ricardo Pozzo”

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vendor Information

0 de 5

A Gente Não Quer Voltar Pra Casa – Vitor Miranda

R$ 39,70 R$ 27,80
Vitor Miranda – esse jovem poeta é ar fresco na tradução do caos metropolitano que nos cerca. E também na observação das minúcias de belezas paradoxais com as quais esbarramos despercebidamente na velocidade do cotidiano. “nada é pior do que o abraço que permanece/ mesmo sem a pessoa ficar”. Romântico na essência, traz à baila os conflitos pós-modernos, a dor...
0 de 5

O Cochilo do Céu – Marcel Fernandes

R$ 49,70 R$ 34,80
A par desses traços exorbitantes (para usar uma imagem cosmonáutica) e inovadores da poesia de Marcel Fernandes, admiro também seu relacionamento sério com a poesia. O sentido apurado da cadência dos versos. A força anafórica como vetor de ritmos inumeráveis. A tradição como valor que se transfigura aqui e agora. O cochilo do céu não sucumbe à tirada espirituosa nem...
0 de 5

Ultraviolenta – Pilar Bu

R$ 39,70 R$ 27,80
Ultraviolenta Pilar Bu Na contramão da feminilidade hegemônica contemporânea que vemos nas revistas, na tv, na publicidade e nas mulheres comuns que tentam reproduzi-la, Ultraviolenta mostra o avesso. Os poemas de Pilar Bu possuem pelos, tatuagens, violência, sacanagem, saliva, quadris. Não existe modo seguro nem dosagem adequada para consumir as substâncias que compõem Ultraviolenta – apenas segure bem forte com...
0 de 5

Do Outro Lado da Rua – Roberto Nicolato

R$ 39,70 R$ 27,80
Do Outro Lado da Rua Roberto Nicolato Um corpo caído na calçada, a vida amorosa de uma cantora de cabaré e um homem atormentado pelo passado. Esses são os principais elementos que compõem a narrativa desse segundo romance do escritor mineiro, radicado em Curitiba, Roberto Nicolato. Inspirado no conto Uma vela para Dario, de Dalton Trevisan, mais do que um romance, Do...
0 de 5

Baldio – Rodrigo Madeira

R$ 44,70 R$ 31,30
Baldio, Rodrigo Madeira Muito da poesia ocidental enveredou pro lamento: o lamento amoroso, místico, político, etc. Nessas peças fundamentais, como em algo de Homero, Safo, San Juan de la Cruz, Brecht, ou Celan, impera certo código da melancolia, ou do desencanto diante da dor da vida, e a poesia vira o lugar de expor essa dor, torná-la tolerável. Felizmente há...
Carregando...
WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa!
👋 Oi em que posso ajudar?