Search

Diadorim Prelúdio – Sandra Amora

Código 9786553611269 Categorias , , ,

 

A literatura, o primeiro amor 

 

O feminino que se lança nas veredas do amor é a tônica da escrita de Sandra Amora. Nesse livro, a autora investe na superposição das cartografias afetivas de dois personagens clássicos da literatura brasileira: Diadorim e Tieta.  

Ao promover uma desterritorialização de tamanha ousadia, tecendo o encontro deles e a partir daí outra rede de acasos, percursos e desafios, o que prevalece na escrita da autora é o exercício da intertextualidade.  

Nos deparamos com um mapa improvável capaz de juntar o herói roseano com uma das mais famosas protagonistas criadas por Jorge Amado. Um encontro sob o sol da paixão e da descoberta de si no mundo, impregnado da resiliência marcante da vida severina no sertão nordestino. 

O que podemos observar é que o pastiche, como recurso literário que prima pela manutenção máxima do estilo de uma obra, permite a Sandra promover o entrecruzamento da criação de diálogos com trechos que apelam para citações de Grande Sertão Veredas. Uma reverência à obra de origem capaz de produzir uma leveza brincante e que soa como uma contação de história.  

Nesse ambiente criado por Sandra, podemos partilhar um relicário brasileiro que expressa seu amor pela terra natal. A fauna e a flora do país se revelam como outros protagonistas do nascimento e vida do herói do sertão. 

Antes de tudo, o que se percebe é justamente a alegria da escritora-leitora ao convidar seus personagens prediletos, no caso de Diadorim já um par constante, à reinvenção de situações que desenham a beleza de cada um deles, também, ajustados aos códigos que se apoiam nas pautas contemporâneas. 

Sandra traz à tona questões relacionadas à gênero, transição de gênero, homoafetividade, com a leveza das primeiras aventuras juvenis, com a tensão que expõe a moldura homofóbica e machista brasileira. Situações essas que revelam a violência, mas também a beleza de um mundo extravagante que une o sertão ao agreste, no interior do interior. 

Narrativa quase saudosa, que se faz compreensível para uma escritora que é estrangeira residente, em Paris, legítima companheira dos jovens Dodô e Tieta na reinvenção desse Brasil fictício e apaixonante, distante e invisível quando não evocado.  

Entretanto, esse pacto vai além e se revela também pela escolha quase didática de enaltecer a coragem de quem opta pela legitimidade do próprio desejo, a força de quem se reinventa pela singularidade: “disse-lhe que minha valentia vinha do fato de eu bancar minha diferença” fala o Diadorim de Sandra.  

O Brasil da autora é o país da diversidade e do amor. 

 Marcelo Carnevale 

***

Diadorim Prelúdio – Sandra Amora

14×21 cm

110 páginas

ISBN: 978-65-5361-126-9

R$ 39,70 R$ 19,85

SANDRA MAFRA AMORA

Natural de Ponte-Nova, zona da mata mineira.
Sandra deixou a terra natal ainda jovem, para se estabelecer em Paris, onde atualmente reside
como aposentada do governo brasileiro.
Diplomou-se em licenciatura em Ciências da Educação, pela Universidade Paris – Nanterre, na
França.
Apaixonada pelas artes plásticas, cênicas, literatura e música, participa com suas criações de
exposições de pintura e colagem, na França e no Brasil. Em 2019, roteiriza e atua em uma leitura
teatral e musical sobre a obra de Clarice Lispector, apresentada em algumas salas parisienses.
Traduziu diversas obras do autor francês Satprem, sendo publicado no Brasil, o livro: « Sri
Aurobindo ou a aventura da consciência » pela Editora Perspectiva, SP, em 2011.
Desde jovem ela vem escrevendo poemas e contos, estabelecendo laços vitais com o livro e a
literatura, o que a transformou ao longo do tempo em escritora-leitora.
Lygia Fagundes Telles dizia aproximadamente que “o escritor pode ser louco, que não enlouquece o
leitor” e, segundo Sandra, certas obras abrigam uma alquimia tal, capaz de transformar o leitor em
escritor.
Aos escritores que a inspiraram e ainda inspiram, ela confere todo o mérito de suas publicações.
Publicou Riobaldo e Macabéa com a Kotter Editorial, em 2021.
Diadorim-Prelúdio é o seu segundo conto publicado pela mesma editora.