Cart

Sem Pagar Passagem: Poesia Reunida – Reinoldo Atem

5.00 out of 5 based on 1 customer rating
1 classificação Adicione sua classificação
Disponibilidade: Em estoque

R$ 134,70 R$ 94,29

wws Suporte / Perguntas de pré-venda Preciso de ajuda? Fale conosco via WhatsApp
Quantidade :

Reinoldo Atem avançou no entendimento da poiesis recuando ao princípio de todas as abstrações: o Alumbramento, A estranheza de sentido, A nomeação das coisas. Porque, nos parece, poética é um gênio, um feitiço, uma capacidade de intuir os símiles, de estranhar as conexões, marcar algumas diferenças, algemando sentimentos e dúvida fundas. Fazemos a perquirição a respeito do sentido do que é, da conformação desse sentido, do que nos envolve, e então tudo se atropela, anunciando-se em versos ou em sentenças novos significados para repor o mundo sob nossa perplexidade. Pode até que isso diga alguma coisa do poeta Reinoldo, mas nada seria tão incaracterístico, numa generalidade que alcança a maioria dos poetas. Todavia, como disse Severino, o personagem poético de J. C. de Mello Neto, desfiliado pelos críticos rigorosos em sua cátedra, isso diz pouco da poesia que “em vossa presença emigra”. Dentro da multiplicidade, nos muitos eus do poeta Reinoldo, destaca-se o indagar-se das coisas, como desde os primeiros vates; e logo acrescenta seus dizer das coisas e sentimentos, como se alcançasse um interlocutor capaz de apreender sua expectativa. T. S. Elliot falou em três vozes da poesia: A 1° voz é a do poeta falando para si mesmo; a 2° voz é a do poeta dirigindo-se a um auditório; e a 3° voz é a do poeta quando diz não o que diria falando por si mesmo, mas apenas o que pode dizer dentro dos limites do personagem imaginado. O poeta aceitaria esse enquadramento? Socorramo-nos então de vôos: a armação do pulo infantil; na pré-articulação da fala onde estava o seu sentido. Eis que no antecípio de toda prosa estava a poesia, e a voz é uma ressonância perdida de mistério. No fragmento do seu tratado poético, mais especificamente no “Livro das Ignorãças”, o poeta Manoel de Barros diz que “Poesia é quando a tarde está competente para dálias”. “É quando ao lado de um pardal o dia dorme antes”. Sestra: “Poesia é voar fora da asa”. E arremata: “No descomeço era o verbo. Só depois é que veio o delírio do verbo”. Quem viver verá! Melhor, quem ler poderá conformar a sua sensibilidade e formar a sua ideia; quem sabe, sem juízo. 

Walmor Marcellino   

ISBN: 978-65-80103-97-3

Verão 2020

460 pág.

wws Suporte / Perguntas de pré-venda Preciso de ajuda? Fale conosco via WhatsApp
Quantidade :
SKU: 9786580103973 Categorias: , ,

Reinoldo Atem

Reinoldo, poeta e publicitário aposentado, nasceu no Piauí, radicado em Curitiba, participou e publicou: 4 Poetas – Coletânea (Editora Cooperativa de Escritores, Curitiba 1976), Tempos – Coletânea de poemas (Editora Pindaíba, São Paulo 1978), O Conto da Propaganda – coletânea de contos (Editora Vertente, São Paulo 1979), Assim Escrevem os Paranaenses – Coletânea de contos (Editora Alfa-Ômega, São Paulo 1977), Sala 17 – coletânea poemas – Movimento Sala 17, Curitiba 1978. 1971 – novela (Editora Beija-Flor, Curitiba 1978).

Foi um dos fundadores e editores da revista de jornalismo cultural e literatura Outras Palavras (1978) e da Revista de criação Zéblue (1980)

1 avaliação para Sem Pagar Passagem: Poesia Reunida – Reinoldo Atem

  1. 5 de 5

    Eliane Cristina Bertulio das Neves

    Produto fantastico!!!! Reinoldo Atem e sua poesia absolutamente contemporânea, onde o velho e o novo se eternizam com o conteúdo irreverente de toda sua obra!

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vendor Information

0 de 5

A Saída é Pela Esquerda – Milton Alves

R$ 84,70 R$ 59,29
Falta temporária   Milton Alves, nosso companheiro de lutas, há muitas décadas, dispõe-se nos artigos deste livro ‘A Saída é pela Esquerda’ analisar a conjuntura brasileira dos anos recentes, com um viés militante. Importa muito entender o que se passa, mas importa mais, à luz dessa compreensão, extrair eixos para atuação transformadora nesta conjuntura. Angelo Vanhoni, ex-deputado federal e presidente...
5.00 de 5

Xeque-mate e outras histórias – Anne Van Den Bedum

R$ 39,70 R$ 27,79
Por que escrever histórias de horror se a vida real já é repleta de atrocidades? Em resposta a essa velha pergunta, Stephen King afirmou que criar monstros vai além do processo catártico de lidar com medos enraizados e traumas, mas principalmente, serve para alimentar o sentimento de reintegração com a realidade. Assim, histórias que passeiam pelas sendas do horror, da fantasia...
5.00 de 5

A Síndrome do Impostor – Bruno Nogueira

R$ 49,70 R$ 34,79
Uma realidade virtual onde tudo é tão perfeito que seus usuários nunca mais querem sair. Um homem em coma que se levanta na cama sempre que certas músicas ou poemas são lidos na sua presença. Pessoas que pensam enganar os outros enquanto enganam apenas a si mesmas. Isso é apenas um pouco do que os contos de Bruno Nogueira trazem...
0 de 5

A Política Além da Notícia – Milton Alves

R$ 59,70 R$ 41,79
“Mais do que nunca, esse momento exige resistência, persistência e luta das forças de esquerda, exige, principalmente, que o debate em torno do golpe e os seus desdobramentos seja ampliado com a sociedade. Neste sentido, os artigos apresentados por Milton Alves neste livro nos dão uma valorosa contribuição ao mostrar passo a passo como se deu esse golpe, que continua...
0 de 5

Cemitério da Filosofia – Preceitos da Dúvida – Ademir Demarchi

R$ 44,70 R$ 31,29
    Este livro, falsamente vendido como de Preceitos, é de poemas - em verdade nada líricos, além do que, muito desossados: estão fadados a serem o que são, prisioneiros de uma escolha, a de pensá-los como preceitos, máximas poéticas que, por isso, abolem o lirismo e se assemelham a grafitos. Talvez funcionem como a tentativa de uma saída ao...
0 de 5

Um Silêncio Ondulado – Guilherme Cornelsen

R$ 44,70 R$ 31,29
Alguns poemas, uma prosa. Aliás, um conto. Um conto de certa extensão, algo meio raro nestes tempos velozes de hipermodernidade. Com esse punhado de textos, o autor, Guilherme Cornelsen, pede licença e se apresenta à literatura nacional. E com um discurso onde se percebe a luta que nos acompanha desde que, homo sapiens sapiens, saímos das savanas e começamos a construir esse organismo incompleto e falho a...
Carregando...
WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa!
👋 Oi em que posso ajudar?